O que significa libertação? Uma definição bíblica de libertação

O que significa libertação? Uma definição bíblica de libertação
O que a Bíblia quer dizer exatamente quando fala de libertação? Qual é a definição bíblica de libertação?

Libertação como a conhecemos

Se nós entregamos algo como flores para uma pessoa querida, nós estamos tomando algo de um local para outro. Isso significa que nós tomamos posse disso e o levamos para outro lugar. Se compramos algo em uma loja, nós tomamos posse desse algo e o levamos para casa porque somos donos desse algo; nós pagamos um preço por ele e o compramos e ele nos pertence. Quando um povo é liberto, como os judeus foram libertados do cativeiro em campos de prisioneiros dos nazistas, eles foram libertados do cativeiro e feitos livres. Essa é uma definição secular de libertação e ele é muito parecido com a definição bíblica de libertação encontrada na Bíblia.

A libertação de Israel

Quando Israel foi submetido a grave escravidão pelo Egito, Deus falou através de Moisés, "Portanto dize aos filhos de Israel: Eu sou Jeová; eu vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios, livrar-vos-ei da sua servidão, e vos resgatarei com braço estendido e com grandes juízos" (Êxodo 6:6). Isso foi feito porque "eles colocaram senhores de escravos sobre eles para oprimi-los com trabalho forçado" (Êxodo 1:11) assim Deus faz a pergunta retórica "Ou se Deus intentou ir tomar para si uma nação do meio de outra nação, por meio de provas, de sinais, de maravilhas, de peleja, de mão poderosa, de braço estendido, bem como de grandes espantos, segundo tudo quanto fez a teu favor o Senhor teu Deus, no Egito, diante dos teus olhos?" (Deuteronômio 4:34) A resposta óbvia é não.

Libertação do cativeiro

Havia um ciclo vicioso no antigo Israel. Eles prosperavam, se esqueciam de Deus, caiam na idolatria, Deus os enviava em cativeiro, eles se arrependiam, e Deus os livrava de seus captores. Isso aconteceu dezenas de vezes como lemos no livro de Juízes "Os filhos de Israel tornaram a fazer o que era mau aos olhos do Senhor, e ele os entregou na mão dos filisteus por quarenta anos" (Juízes 13:1) de modo que a libertação pode ser o envio de algo ou alguém nas mãos de outro, bem como libertá-los de algo ou alguém como com Israel, quando eles estavam no cativeiro dos filisteus. Jeremias profetizou de um dia em que Deus disse: "E farei voltar do cativeiro os exilados de Judá e de Israel, e os edificarei como ao princípio" (Jeremias 33:7) e "Porei os meus olhos sobre eles, para seu bem, e os farei voltar a esta terra. Edificá-los-ei, e não os demolirei; e plantá-los-ei, e não os arrancarei" (Jeremias 24:6) para "Naqueles dias, e naquele tempo, diz o Senhor, os filhos de Israel virão, eles e os filhos de Judá juntamente; andando e chorando virão, e buscarão ao Senhor seu Deus" (Jeremias 50:4). Haverá um cativeiro final que vai terminar desta forma: "Assim os plantarei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o senhor teu Deus" (Amós 9:15).

Libertos da morte

Os conselheiros, sátrapas e os governadores que estavam com ciúmes da posição e sabedoria de Daniel conspiraram para matá-lo e, assim, envolveram o rei Dario em criar "um decreto e publicar o respectivo interdito, que qualquer que, por espaço de trinta dias, fizer uma petição a qualquer deus, ou a qualquer homem, exceto a ti, ó rei, seja lançado na cova dos leões" (Daniel 6:7) e "Quando Daniel soube que o edital estava assinado, entrou em sua casa, no seu quarto em cima, onde estavam abertas as janelas que davam para o lado de Jerusalém; e três vezes no dia se punha de joelhos e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer. Então aqueles homens foram juntos, e acharam a Daniel orando e suplicando diante do seu Deus. Depois se foram à presença do rei e lhe perguntaram no tocante ao interdito real: Porventura não assinaste um interdito pelo qual todo homem que fizesse uma petição a qualquer deus, ou a qualquer homem por espaço de trinta dias, exceto a ti, ó rei, fosse lançado na cova dos leões? Respondeu o rei, e disse: Esta palavra é certa, conforme a lei dos medos e dos persas, que não se pode revogar" (Daniel 6:10-12). Quando Daniel se recusou a curvar e orar ao rei Dario, o rei entristeceu-se por que ele valorizava muito Daniel, mas mesmo assim "o rei deu ordem, e trouxeram Daniel, e o lançaram na cova dos leões. Ora, disse o rei a Daniel: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, ele te livrará" (Daniel 6:16)! Aqui, o rei queria que Deus libertasse Daniel porque o rei não podia voltar atrás em seu decreto e assim depois de uma noite agitada, foi descoberto que Daniel tinha sobrevivido a cova dos leões e o rei declarou para Daniel: "E, chegando-se à cova, chamou por Daniel com voz triste; e disse o rei a Daniel: Ó Daniel, servo do Deus vivo, dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões?" (Daniel 6:20)

Libertos da ira de Deus

Hoje, todo aquele que invocar o Senhor Deus, Jesus Cristo, será salvo (Romanos 10:9-13) e serão libertos da ira de Deus que é reservada a todos aqueles que se recusam a acreditar em Cristo (João 3: 36b). Através de Jesus Cristo, Deus "nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do seu Filho amado, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados" (Colossenses 1:13-14), pois foi através de Jesus "o qual foi entregue por causa das nossas transgressões, e ressuscitado para a nossa justificação" (Romanos 4:25). A única maneira de sermos libertos é através de "Jesus, que foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, vós matastes, crucificando-o pelas mãos de iníquos" (Atos 2:23).

Conclusão
Se você nasceu de novo (João 3:3,7), então você já foi liberto e um dia você será apresentado ao Libertador que é Jesus Cristo, que lhe comprou por um preço (1 Coríntios 6:20); pelo precioso sangue do Cordeiro de Deus, mas se você não for liberto, você vai sofrer a ira de Deus, no Dia do Juízo que com certeza virá sobre todos os impenitentes (Apocalipse 20:12-15).

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Tecnologia do Blogger.