Linguagem Do Amor: Expresse Seu Amor
“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine”. 1 Coríntios 13:1

Passagens famosas das Escrituras são muitas vezes tomadas fora de contexto. Primeira Coríntios 13, o "capítulo do amor" de Paulo é uma dessas passagens. Por que Paulo escreveu suas belas palavras sobre o amor à igreja de Corinto? A resposta é simples: Eles eram uma comunidade carnal, sem amor dos cristãos! Eles tinham uma abundância de dons espirituais, mas eles o usavam de forma não amorosa.

Paulo estava especialmente preocupado com o abuso do dom de línguas, um dom da palavra usada para louvar a Deus (1 Coríntios 14:2). Quando se fala - seja "línguas dos homens [ou] de anjos" - de forma não edificante, é carnal, não amoroso. Paulo disse que o discurso não formulado em um contexto de amor é tão irritante e sem sentido como "o bronze que soa ou como o címbalo que retine". Ou seja, é apenas ruído. Por outro lado, "palavras agradáveis ​​são como um favo de mel, doçura para a alma e saúde para os ossos" (Provérbios 16:24).

Leia também: Linguagem Do Amor: Demonstre Seu Amor

Quando você abre a boca para falar, o que sai? Bronze e címbalos ou a doçura e a saúde de um favo de mel? "A vossa palavra seja sempre com graça. . . " (Colossenses 4: 6). O fruto do Espírito é: amor - especialmente quando falamos.

Um homem pode ter a língua de um anjo e o coração de um diabo.

Pr. Aldenir Araújo