Movimento Versus Monumento
Aqueles que desejam viver de uma maneira que avança o reino de Deus são confrontados com muitas decisões. Uma encruzilhada chave é a decisão de caminhar sozinho ou em grupo, colocar em movimento o maior número possível de pessoas ou construir um monumento de auto realização.

Uma abelha produz 1/12 de uma colher de chá de mel na sua vida útil de aproximadamente sete semanas. Uma abelha realmente não faz muito. Mas quando trabalha em parceria com uma colmeia sob a direção de uma rainha, ela cumpre seu propósito dado por Deus na criação.

Uma grande parte da minha vida envolve ajudar as pessoas, a maioria dos quais são cristãos, mas eu não me limito apenas aos crentes. Eu encontro maneiras de fundir a fé e a paixão deles juntas para cumprir o propósito de Deus, ou, no caso dos não crentes, ajudá-los a atingir seus objetivos. No processo, crio relacionamentos e oportunidades para falar em suas vidas.

Jesus foi enviado à terra por um Pai Amoroso e viveu em comunidade com os que o Pai lhe deu. Ele os amou e ensinou. Eles fizeram coisas juntos. Ele os enviou para servir e informá-los quando eles voltaram. Jesus orou por eles. Quando os deixou, o Pai enviou o Espírito para o conforto, capacitação e orientação. Esses homens e mulheres comuns passaram a virar o mundo de cabeça para baixo.

Jesus poderia ter completado Sua missão sozinho, mas Ele escolheu viver e servir no contexto da comunidade. Jesus fez muitas "coisas boas" (curou os doentes, amou os abandonados, etc.), mas havia muito mais em Seu trabalho terrenal do que apenas uma série de boas obras. Jesus tomou uma abordagem que iniciou o que era tornar-se a Igreja.

Paulo teve uma abordagem semelhante. Vemos essa estratégia de vida em 2 Timóteo 2:2 e muitos outros lugares. Paulo tinha se dedicado amorosamente a Timóteo - ensinar, orar, modelar e experimentar a vida com ele. Nesta passagem, Paulo incentivou Timóteo a continuar esse padrão com os outros. Timóteo foi encorajado a investir em outros de tal forma que o Reino de Deus crescesse, se expandisse e se multiplicasse.

Estou tentando seguir esse mesmo padrão na minha vida - com os santos que Deus reuniu ao meu redor, bem como outros que ainda não estão em relação com o Pai. Estou aprendendo que devo manter várias atitudes-chave para ser eficaz em colocar outros em movimento para mudar nossa comunidade e o mundo.
  • A vida não é sobre mim. Se queremos expandir o Reino de Deus, devemos andar como Cristo, servindo e encorajando os outros sem interesse próprio (Filipenses 2:1-8). Obter este direito é a base para as outras atitudes.
  • Respeite a todos.Às vezes, as pessoas fazem e dizem coisas que me fazem pensar o que comeram na noite anterior. Mas o Evangelho me chama para tratar todos com dignidade e respeito, mesmo que não entenda ou concorde com eles. As pessoas no meu mundo são a criação de Deus, e tão importantes que o Filho de Deus morreu por todas elas.
  • Ouvir é extremamente importante. Quando eu realmente ouço alguém, eu reconheço o fato de que Deus está trabalhando e através dele ou dela. Fazer boas perguntas me permite aprender sobre os outros, e deles. Só então estou em condições de encorajá-los. Só então posso atendê-los de uma forma que os faz avançar.
  • Ajude as pessoas a se verem. Um amigo meu, disse: "A verdade voa melhor nas histórias". Descobri que as pessoas abraçam o chamado de Deus mais frequentemente quando podem se ver no quadro. Então eu trabalho para faze-los visualiza-los e seu possível futuro. Então eu uso histórias para ajudar as pessoas a verem o quadro e depois se veem no quadro.
  • Caminhe com integridade amorosa. Apenas dizer às pessoas o que querem ouvir não é amor nem integridade. Para ser fiel ao chamado de Deus e efetivamente ajudar as pessoas a avançar, eu tenho que ganhar o direito de ser ouvido, tirar proveito dos momentos de ensino e corajosamente falar a verdade em amor.
  • A oração é o meu melhor presente. Eu posso fazer tudo certo com um amigo, mas a menos que eu tenha orado por e com ele. Eu me disciplinei a orar diariamente por aqueles que Deus me deu. Oro por eles pelo nome. Eu medito sobre cada pessoa, e ouço as maneiras pelas quais Deus me leva a orar por ele ou ela. Isso cimenta meu investimento nesses relacionamentos. Eu sei isso. Meus amigos sabem disso. E Deus sabe disso.
Eu escolhi não caminhar sozinho. Estou tentando fazer minha parte neste movimento eterno e global sob a direção do Rei. Pela graça de Deus, estou vivendo em comunidade de tal forma que meus amigos e eu estamos impactando nossos bairros e o mundo com o amor de Deus.

Quem Deus colocou em sua vida? Você está fazendo um monte de coisas boas para aqueles que Deus lhe confiou, ou você está servindo de uma maneira que move as pessoas para a frente na missão de Deus? Traga glória a Deus servindo e desafiando-se mutuamente a uma vida mais deliberada e missionária.