Como Lúcifer caiu e se tornou Satanás?

Como Lúcifer caiu e se tornou Satanás?
A história da queda de Lúcifer é descrita em dois capítulos-chave do Antigo Testamento - Ezequiel 28 e Isaías 14. Vejamos brevemente os dois.

Parece, no contexto de Ezequiel 28, que os dez primeiros versos deste capítulo tratam de um líder humano. Então, começando no versículo 11 e até o versículo 19, Lúcifer é o foco da discussão.

Qual é a razão para a conclusão de que esses últimos versos se referem à queda de Lúcifer? Enquanto os dez primeiros versículos deste capítulo falam sobre o soberano de Tiro (que foi condenado por alegar ser um deus embora ele fosse apenas um homem), a discussão se move para o rei de Tiro começando no verso 11. Muitos estudiosos acreditam que embora havia um “governante” humano de Tiro, o verdadeiro “rei” de Tiro era Satanás, pois era ele quem estava finalmente trabalhando nesta cidade anti-Deus e foi ele quem trabalhou através do governante humano da cidade.

Alguns sugeriram que esses versículos podem realmente estar lidando com um rei humano de Tiro que foi capacitado por Satanás. Talvez o rei histórico de Tiro tenha sido uma ferramenta de Satanás, possivelmente até mesmo possuído por ele. Ao descrever este rei, Ezequiel também nos dá vislumbres da criatura sobre-humana, Satanás, que estava usando, se não habitando nele.

Agora, há coisas que são verdadeiras sobre esse "rei" que - pelo menos no fim das contas - não pode ser dito que é verdade para os seres humanos. Por exemplo, o rei é retratado como tendo uma natureza diferente do homem (ele é um querubim, verso 14); ele tinha uma posição diferente do homem (ele era irrepreensível e sem pecado, verso 15); ele estava em um reino diferente do homem (o monte santo de Deus, versos 13,14); ele recebeu um juízo diferente do homem (ele foi expulso do monte de Deus e lançado na terra, verso 16); e os superlativos usados ​​para descrevê-lo não parecem se adequar ao de um ser humano normal ("cheio de sabedoria", "perfeito em beleza" e tendo "o selo da perfeição", verso 12).

Nosso texto nos diz que esse rei era um ser criado e deixou a mão criativa de Deus em um estado perfeito (Ezequiel 28: 12,15). E ele permaneceu perfeito em seus caminhos até que a iniquidade foi encontrada nele (versículo 15b). O que foi essa iniquidade? Nós lemos no verso 17, “Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei; diante dos reis te pus, para que te contemplem”. Lúcifer aparentemente ficou tão impressionado com sua própria beleza, inteligência, poder e posição que ele começou a desejar para ele mesmo a honra e a glória que pertenciam a Deus somente. O pecado que corrompeu Lúcifer foi o orgulho gerado por si mesmo.

Aparentemente, isso representa o começo real do pecado no universo - precedendo a queda do Adão humano por um tempo indeterminado. O pecado originou-se no livre arbítrio de Lúcifer, no qual - com total compreensão das questões envolvidas - ele escolheu se rebelar contra o Criador.
Este poderoso ser angélico foi legitimamente julgado por Deus: “Eu te lancei à terra” (Ezequiel 28:18). Isso não significa que Satanás não tenha mais acesso ao céu, pois outros versículos bíblicos indicam claramente que Satanás manteve esse acesso mesmo após sua queda (Jó 1:6-12; Zacarias 3:1,2). No entanto, Ezequiel 28:18 indica que Satanás foi absolutamente e completamente expulso do governo celestial de Deus e do seu lugar de autoridade (Lucas 10:18).

Leia também: Porque e quando Satanás ou Lúcifer Caiu?

Isaías 14:12-17 é outra passagem do Antigo Testamento que pode se referir à queda de Lúcifer. Devemos ser francos ao admitir que alguns estudiosos da Bíblia não veem referência alguma a Lúcifer nessa passagem. Argumenta-se que o ser mencionado neste verso é referido como um homem (Isaías 14:16); é comparado com outros reis na terra (verso 18); e as palavras: "Como caíste do céu..." (verso 12), é dito que se refere a uma queda de grandes alturas políticas.

Há outros estudiosos que interpretam essa passagem como se referindo apenas à queda de Lúcifer, sem qualquer referência a um rei humano. O argumento aqui é que a descrição desse ser está além da humanidade e, portanto, não poderia se referir a um mero homem mortal.

Existe uma terceira interpretação que eu acho que é preferível às duas interpretações acima. Esta terceira interpretação vê Isaías 14:12-17 como tendo uma referência dupla. Pode ser que os versículos de 4 a 11 tratem de um rei real da Babilônia. Então, nos versículos 12 a 17, encontramos uma referência dupla que inclui não apenas o rei da Babilônia, mas também uma descrição tipológica de Lúcifer.

Se esta passagem contém uma referência à queda de Lúcifer, então o padrão dessa passagem parece se encaixar na referência de Ezequiel 28 - isto é, primeiro é descrito um líder humano, e então é feita dupla referência a um líder humano e Satanás.

É significativo que a linguagem usada para descrever este ser se encaixe em outras passagens da Bíblia que falam sobre Satanás. Por exemplo, os cinco “eu” em Isaías 14 indicam um elemento de orgulho, que também foi evidenciado em Ezequiel 28:17 (1 Timóteo 3:6, que faz referência ao conceito de Satanás).

Como resultado desse hediondo pecado contra Deus, Lúcifer foi banido de viver no céu (Isaías 14:12). Ele se tornou corrupto e seu nome mudou de Lúcifer ("estrela da manhã") para Satanás ("adversário"). Seu poder tornou-se completamente pervertido (Isaías 14:12,16,17). E seu destino, após a segunda vinda de Cristo, é ser preso em uma cova durante o reino milenar de mil anos sobre o qual Cristo governará (Apocalipse 20:3), e eventualmente será lançado no lago de fogo (Mateus 25:41).
Como Lúcifer caiu e se tornou Satanás? Como Lúcifer caiu e se tornou Satanás? Reviewed by Aldenir Araujo on 4/16/2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Tecnologia do Blogger.