O Que Significa Permanecer em Cristo?
Para que o Pai nos faça conforme à imagem de Seu Filho (ver Romanos 8:29), devemos permanecer em Cristo. O que significa permanecer? Significa estar, descansar, ficar, esperar e continuar. Permanecer em Cristo, então, envolve esperar no Senhor e entrar em Sua paz. "mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão" (Isaías 40:31).

Jesus disse: "Eu sou a videira, vós sois os ramos: quem está em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer" (João 15: 5). Assim como um ramo extrai sua fonte de vida da videira, os crentes devem permanecer conectados a Cristo para que Sua vida flua através deles e produza fruto espiritual. Os ramos "vivem e se movem e têm o seu ser" (Atos 17:28) somente pela vida da videira.

Permanecer em Cristo é uma expectativa paciente; não é nem ociosidade desperdiçadora nem esforço ansioso. "Ó minha alma, espera silenciosa somente em Deus, porque dele vem a minha esperança" (Salmo 62:5). Permanecer em Cristo, portanto, significa extrair força sobrenatural da presença do Senhor e andar momento a momento na direção de Seu Espírito.

Permanecer em Cristo significa o seguinte:

Produzir fruto espiritual - "Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, elas não vos deixarão ociosos nem infrutíferos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. Pois aquele em quem não há estas coisas é cego, vendo somente o que está perto, havendo-se esquecido da purificação dos seus antigos pecados. Portanto, irmãos, procurai mais diligentemente fazer firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis" (II Pedro 1:8-10).

Ouvir a Palavra e guardá-la em seu coração - "Mas a que caiu em boa terra são os que, ouvindo a palavra com coração reto e bom, a retêm e dão fruto com perseverança" (Lucas 8:15).

Amar a Jesus e fazer o que Ele diz - "Respondeu-lhe Jesus: Se alguém me amar, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos a ele, e faremos nele morada" (João 14:23) "Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou" (I João 2:6).

Amar os outros - "Aquele que ama a seu irmão permanece na luz, e nele não há tropeço. Mas aquele que odeia a seu irmão está nas trevas, e anda nas trevas, e não sabe para onde vai; porque as trevas lhe cegaram os olhos" (I João 2:10-11).

Confiar em Deus e fazer Dele o seu refúgio - "Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Todo-Poderoso descansará. Direi do Senhor: Ele é o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio" (Salmo 91:1-2).

Não amar o sistema do mundo - "Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo. Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre" ( I João 2:15-17).

Permanecer firme na fé do Evangelho - "Irmãos, cada um fique diante de Deus no estado em que foi chamado" (I Coríntios 7:24). "Portanto, o que desde o princípio ouvistes, permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também vós permanecereis no Filho e no Pai" (1 João 2:24).

O Fruto da Permanência

Deus procura a evidência de nossa permanência em Cristo, que é um bom fruto. Tiago escreveu: "Portanto, irmãos, sede pacientes até a vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba as primeiras e as últimas chuvas" ( Tiago 5:7). Qual é o bom fruto que o jardineiro procura? É o fruto que o Seu Espírito produz. "Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei" (Gálatas 5:22-23). O fruto do Espírito vem apenas de um relacionamento permanente com Jesus. Não é produzido por nossa própria força, nem pelas obras da carne, mas somente através da permanência em Cristo (ver Mateus 7:19-20).

Jesus disse aos seus discípulos: "Se vós permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos. Como o Pai me amou, assim também eu vos amei; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. Estas coisas vos tenho dito, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo” (João 15:7-11). Quando permanecemos em Cristo e Suas palavras permanecem em nós, produzimos o fruto do Espírito e o Pai é glorificado. Este é, de fato, o nosso chamado divino: "Vós não me escolhestes a mim mas eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda" (João 15:16).

Aqueles que dão frutos encontrarão temporadas de purgação (o que significa poda ou limpeza) em suas vidas. Jesus disse: "Todo ramo que produz fruto, ele o purifica, para que dê mais fruto" (João 15:2). Essas estações podem ser desconfortáveis ​​e até dolorosas, mas a poda é uma parte necessária do crescimento em nosso relacionamento com o Senhor. "E o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, confirmar e fortalecer" (I Pedro 5:10).

O fruto de permanecer em Cristo se tornará aparente em sua vida: Você ama seu irmão? Você também ama seu inimigo? Você gosta de passar tempo com Jesus no lugar tranquilo e de buscar a Sua Palavra em busca de tesouros escondidos? Você tem paz interior e alegria em circunstâncias caóticas? Estas são todas as evidências de permanecer em Cristo, "a quem, sem o terdes visto, amais; no qual, sem agora o verdes, mas crendo, exultais com gozo inefável e cheio de glória, alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas" (I Pedro 1:8-9).

A Tragédia de Não Permanecer

Aqueles que não permanecem em Cristo se envergonharão diante Dele quando Ele aparecer. "E agora, filhinhos, permanecei nele; para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança, e não fiquemos confundidos diante dele na sua vinda" (I João 2:28). Verdadeiramente, permanecer em Cristo é o único meio de não se envergonhar diante Dele quando Ele vier. A Bíblia diz: "e saberás que eu sou o Senhor, e que os que por mim esperam não serão confundidos" (Isaías 49:23). E em outro lugar: "Não sejam envergonhados por minha causa aqueles que esperam em ti, ó Senhor Deus dos exércitos" (Salmo 69:6).

O que acontece se um ramo não permanece na videira? Bem, Jesus nos adverte: "Toda vara em mim que não dá fruto, ele a corta.... Quem não permanece em mim é lançado fora, como a vara, e seca; tais varas são recolhidas, lançadas no fogo e queimadas" (João 15:2, 6). Aqueles que caírem na incredulidade e não permanecerem em Cristo serão cortados como um ramo definhado para enfrentar a ira de Deus. Paulo confirmou esta dura verdade: "Considera pois a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; para contigo, a bondade de Deus, se permaneceres nessa bondade; do contrário também tu serás cortado" (Romanos 11:22; veja também Lucas 12:46). Além disso, Hebreus 6:8 diz: "mas se produz espinhos e abrolhos, é rejeitada, e perto está da maldição; o seu fim é ser queimada".

A parábola das dez virgens é uma ilustração apropriada daqueles que permanecem em Cristo e daqueles que não o fazem. As virgens desta parábola aguardavam a chegada do noivo para seu casamento. Cinco delas levaram azeite em suas lâmpadas e cinco não. À meia-noite, o noivo chegou de repente! As virgens prudentes saíram ao seu encontro, mas as virgens loucas foram adiadas porque precisavam comprar azeite. No entanto, no momento em que as virgens loucas voltaram com o azeite, elas chegaram tarde demais; o casamento havia começado e eles não foram admitidas pela porta.

A advertência para nós é a seguinte: "Vigiai, pois, não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem vem" (Mateus 25:1-13). Infelizmente, até mesmo alguns que chamam Jesus de seu Senhor e fazem muitas obras maravilhosas em Seu nome o ouvirão dizer: "Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”. (Mateus 7:23). Por quê? Porque Jesus não os conheceu; suas obras não saíram de um relacionamento permanente com Cristo. Quando Jesus, o Noivo, voltar, será tarde demais para encher nossas lâmpadas com azeite espiritual. Agora é a hora!

A habitação do Espírito Santo é o azeite para as nossas lâmpadas espirituais: "E quanto a vós, a unção [Espírito Santo] que dele recebestes fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como vos ensinou ela, assim nele permanecei" (I João 2:27). Assim, quando permanecemos em Cristo e Ele permanece em nós (Efésios 3:17), o azeite do Espírito Santo permanece em nossos corações. Este mesmo azeite fará com que nossa fé permaneça firme; Paulo disse que a nossa "fé não deve estar na sabedoria dos homens, mas no poder de Deus [Espírito Santo]" (I Coríntios 2:5).

Muitos cristãos não conhecem a alegria de permanecer em Cristo. Em vez disso, eles sucumbem a um "modo de sobrevivência" perigoso e vivem vidas desanimadas e derrotadas. Veio Jesus para que tenhamos vida e a tenhamos em abundância, permanecendo nEle (João 10:10), especialmente em meio as provações da vida.