Série: A Raiz do Problema - Impaciência
Nossa cultura há muito promove a mentalidade de “gratificação instantânea”. Nós não queremos esperar, queremos ter nossos desejos realizados agora. Temos cartões de crédito para comprar coisas para as quais ainda não recebemos dinheiro para pagar por elas. O empréstimo hipotecário nos permite entrar em nossa casa própria antes de economizarmos dinheiro suficiente para o pagamento da entrada. Podemos cozinhar nossa comida no micro-ondas, pagar pelo nosso combustível na bomba e baixar instantaneamente músicas, livros e filmes da internet.

Nem sempre é errado receber o que queremos instantaneamente, mas devemos nos proteger de nos acostumarmos com essa mentalidade. Esperar as coisas que queremos imediatamente, em vez de esperar pacientemente por algumas coisas, pode levar ao pecado.

Satanás tenta usar essa mentalidade contra nós. Ele nos diz para não esperar pelo plano de Deus, mas para nos satisfazer agora. Por que esperar pelo casamento quando podemos nos envolver em relações sexuais agora? Por que esperar riquezas no céu quando podemos buscar riquezas aqui usando qualquer meio necessário? Ele quer que desistamos da recompensa de Deus que virá mais tarde, na esperança de obter uma recompensa inferior agora. Infelizmente, essa tática funciona contra muitas pessoas.

Satanás tentou usar essa tática contra Jesus quando o tentou no deserto.

“Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles; e disse-lhe: Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares. Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás” (Mateus 4:8-10).

Jesus mais tarde receberia um reino que "nunca seria destruído", mas "duraria para sempre" (Daniel 2:44). Presumindo que o diabo seria capaz de cumprir sua promessa, ele daria poder a Jesus sobre todos os reinos da Terra. No entanto, Jesus teria que adorar o diabo para receber, mas Ele não teria que suportar a cruz. Satanás ofereceu um caminho mais fácil. Felizmente, Jesus não caiu no truque do diabo. Mesmo se Satanás entregasse todos os reinos do mundo a Jesus, essa regra seria apenas temporária. A coroa não duraria para sempre (Provérbios 27:24). Mas Jesus, ao completar o plano de Deus, receberia um reino eterno.

Satanás também usou essa linha de ataque contra Moisés. Moisés é listado entre os grandes exemplos de fé em Hebreus 11 pela escolha que ele fez em resposta a essa tentação.

“Pela fé Moisés, sendo já homem, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus do que ter por algum tempo o gozo do pecado, tendo por maiores riquezas o opróbrio de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa” (Hebreus 11:24-26).

A escolha de Moisés foi semelhante à de Jesus em Sua tentação no deserto. Havia duas opções disponíveis para Moisés que trariam uma recompensa. Uma recompensa incluía os tesouros do Egito. O requisito para receber isso era rejeitar seus irmãos e permanecer fiel ao faraó. A outra recompensa era maior. Mas com isso vieram maus-tratos e reprovação. Moisés escolheu a recompensa maior que viria depois, mesmo depois de sua morte. Devemos ter a mesma fé que Moisés, para não negociarmos nossa futura recompensa por uma recompensa substituta pobre que nos é oferecida agora.

A Paciência é Uma Virtude

Sabendo que Satanás apela ao nosso desejo de gratificação instantânea, como podemos superar essa mentalidade e evitar o pecado?

Muitas vezes ouvimos a frase: a paciência é uma virtude. Este é um sentimento bíblico. Pedro menciona a paciência como uma das características que devemos acrescentar à nossa fé (2 Pedro 1:6). Depois de listar todas as qualidades que devemos possuir, ele diz: “...porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis” (2 Pedro 1:10).

Ter paciência, portanto, nos ajudará a evitar o pecado. Deus nos recompensará muito mais do que qualquer coisa que possamos esperar ter nesta vida. Precisamos confiar nele e esperar por sua recompensa, ao invés de jogá-lo fora para ter nossos próprios desejos agora. Lembre-se do exemplo de Jó:

“Eis que chamamos bem-aventurados os que suportaram aflições. Ouvistes da paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu, porque o Senhor é cheio de misericórdia e compaixão” (Tiago 5:11).

Jó sofreu muito, muito mais do que a maioria de nós sofrerá hoje. No entanto, ele foi paciente e foi finalmente recompensado por Deus. Por mais rico que tenha sido antes de suas provações, as Escrituras nos dizem que “E assim abençoou o Senhor o último estado de Jó, mais do que o primeiro” (Jó 42:12).

Podemos não ver uma grande recompensa no sentido físico como Jó viu. Estamos à espera de algo muito melhor - "uma herança incorruptível, incontaminável e imarcescível, reservada nos céus para vós" (1 Pedro 1:4). Devemos confiar em Deus e em Suas promessas, em vez de nos entregarmos a esperanças que são inferiores, temporárias e, muitas vezes, ilusórias.

Resumindo

O pecado promete uma recompensa imediata. Isso é atraente para um mundo que foi condicionado a esperar gratificação instantânea. Se você quer vencer o pecado, você deve aprender a paciência.

Confie em Deus e na grande recompensa que Ele prometeu. Reconheça que tomar os atalhos que Satanás oferece, na melhor das hipóteses, deixará você com uma recompensa inferior e temporária.