Um Salmo de Suficiência
"Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite. Não há fala, nem palavras; não se lhes ouve a voz. Por toda a terra estende-se a sua linha, e as suas palavras até os confins do mundo. Neles pôs uma tenda para o sol, que é qual noivo que sai do seu tálamo, e se alegra, como um herói, a correr a sua carreira. A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até a outra extremidade deles; e nada se esconde ao seu calor. A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos simples. Os preceitos do Senhor são retos, e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e alumia os olhos. O temor do Senhor é limpo, e permanece para sempre; os juízos do Senhor são verdadeiros e inteiramente justos”.

“Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o que goteja dos favos. Também por eles o teu servo é advertido; e em os guardar há grande recompensa”.

“Quem pode discernir os próprios erros? Purifica-me tu dos que me são ocultos. Também de pecados de presunção guarda o teu servo, para que não se assenhoreiem de mim; então serei perfeito, e ficarei limpo de grande transgressão”.

“Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, Rocha minha e Redentor meu!" (Salmo 19:7-14).

A Palavra de Deus aborda todas as necessidades da alma.

O rei Davi era um homem de fortes contrastes. Ele conhecia a humildade de pastorear um rebanho e o prestígio de reinar sobre uma nação. Ele experimentou gloriosos triunfos e derrotas amargas.

Ele buscou a Deus, mas também sofreu imensa culpa e dor de imoralidade e assassinato. Isso levou até mesmo o próprio filho a tentar tirar sua vida. Alguns de seus salmos refletem grande esperança e outros, desespero. Mas através de tudo isso ele continuou a olhar para Deus, sendo assegurado da soberania de Deus e da suficiência de seus recursos divinos.

No Salmo 19, Davi escreveu a declaração mais monumental feita sobre a suficiência das Escrituras. Ao estudá-lo nos próximos dias, tenha em mente que toda necessidade de sua alma ou de seu íntimo é, em última instância, espiritual, e Deus forneceu recursos suficientes para satisfazer completamente essas necessidades. Essa era a confiança de Davi. Pode ser a sua também.

Ao longo de nosso estudo do Salmo 19, peça a Deus que lhe dê novas percepções que lhe permitam apreciar e descansar mais plenamente em Suas provisões graciosas.

Releia o Salmos 19:1-14.
Que termos Davi usou para a Palavra de Deus?
Que benefícios a Palavra traz para os crentes?
Você está desfrutando desses benefícios?

Postar Comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem