Construindo Uma Carreira Através da Adoração

Texto: Êxodo 20:8-11

"Se você não honra o Senhor primeiro, não importa o que mais você faça".

Os primeiros quatro mandamentos exigem colocar Deus em primeiro lugar à medida que desenvolvemos uma visão correta de Deus, para que possamos honrar a Deus ordenando que nossa vida se encaixe em seus propósitos. Os primeiros quatro mandamentos são dados para nos ajudar a focar nossas vidas em Deus. O quarto mandamento delineia a prioridade do trabalho e da adoração em uma vida concentrada.

Êxodo 20:8-11

"8 Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. 9 Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho; 10 mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas. 11 Porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; por isso o Senhor abençoou o dia do sábado, e o santificou”.
Construindo Uma Carreira Através da Adoração

Os judeus foram ordenados a trabalhar seis dias e adorar um dia. Devemos lembrar que inclusive Deus trabalhou durante seis dias na criação e descansou no sétimo dia. Alguns dizem: preciso de um dia de descanso e é por isso que não vou à igreja no domingo. O domingo deve ser um dia de descanso, mas não pode ser verdadeiramente um dia de descanso sem dar prioridade a Deus. Na realidade, não pode haver descanso sem Deus.

Eu percebo que as mesmas leis não governam o sábado e o domingo judaicos. No entanto, existem princípios relevantes envolvidos em ambos. Deve haver um tempo para o trabalho; e deve haver um tempo para adoração. "Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho; 10 mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus".

Ordenando Nossas Vidas

Nossa adoração e trabalho constroem um senso de autoestima. Deus nos criou para trabalhar. "Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho...". Sabendo que somos criados para um propósito constrói nossa autoestima. Você não pode construir uma vida sem saber como a adoração e o trabalho andam de mãos dadas. A adoração permite tempo para refletir sobre onde precisamos ir, mas somente o trabalho nos levará para onde Deus quer que estejamos.

Qualquer sistema que tente ajudar os pobres sem envolvê-los em um trabalho significativo é um sistema que rouba essas pessoas da autoestima. O Antigo Testamento fez provisões para os pobres, mas eles tinham que trabalhar. Os ricos proprietários de terras deixavam os cantos de seus campos sem serem colhidos. Os cantos dos campos eram deixados para os pobres, mas os pobres tinham que colher os cantos dos campos eles mesmos. Eles tinham que trabalhar para conseguir o que era fornecido.

O trabalho foi fornecido como um meio de sustentar a vida sem roubá-los da autoestima. Os ricos e pobres foram capacitados a ver suas vidas de uma perspectiva divina, à medida que Deus direcionava cada um para um modo de vida significativo. Os pobres poderiam refletir sobre a preocupação de Deus com eles, pois perceberam que era Deus provendo os cantos dos campos a serem colhidos. Os ricos podiam se deliciar em seu trabalho enquanto respeitavam a provisão de Deus para ajudar os pobres.

Contudo, não devemos imaginar que o trabalho para Deus no mundo seja um substituto para a comunhão direta com ele em louvor, oração e devoção.

Há muitos workaholics esgotados pelas exigências de seus estilos de vida. Eles adoram seus estilos de vida, que os deixaram vazios e queimados. Seus estilos de vida não deixaram tempo para o espiritual. Muitas pessoas se envolvem em atividades por causa da atividade e usam os negócios como um dispositivo para evitar enfrentar a realidade da presença de Deus em suas vidas. Assim como o álcool pode enfraquecer os sentidos para as relações pessoais, obrigações familiares e responsabilidades da comunidade, o trabalho tão constante pode ser um narcótico para enfraquecer nossa necessidade de adorar a Deus.

Você tem derramado sua energia no trabalho e dado à sua família as "sobras"? Você tem passado mais tempo em tarefas urgentes do que em tarefas importantes? Você está servindo principalmente em áreas fora do seu dom? Você está envolvido em tarefas futuras e incapaz de se concentrar nas atuais? Respostas afirmativas a essas questões indicam a necessidade de examinar motivos, prioridades e desejos.

Um aluno da primeira série ficou curioso porque seu pai levava para casa uma pasta cheia de papéis todas as noites. Sua mãe explicou: "Papai tem muito o que fazer para não terminar tudo no escritório. É por isso que ele precisa trazer trabalho para casa à noite". "Bem, então", perguntou a criança inocentemente, "por que eles não o colocam em um grupo mais lento?"

Salomão descobriu que tentar encontrar significado e satisfação por ser uma pessoa criativa e produtiva era inútil. Por um tempo isso o fez feliz. Mas então, enquanto pensava no trabalho que fizera com as mãos, percebeu que estava cheio de vazio. Foi como uma grande bolha que de repente estourou, e seu coração se partiu. Salomão percebeu que o trabalho é inútil sem Deus.

Podemos nos convencer de que o trabalho é a coisa mais importante em nossas vidas. Há um conceito sobre o tempo que pode diminuir nosso culto moderno. Podemos pensar que as coisas que passamos a maior parte do tempo fazendo são as coisas mais importantes em nossas vidas. Muitos de vocês passam a maior parte do tempo no trabalho; mas o trabalho é a coisa mais importante em sua vida? Alguns passam os fins de semana fazendo tudo ao redor da casa para que possam voltar a trabalhar na segunda-feira. Muitos preenchem os finais de semana com viagens de fim de semana mais exaustivas que uma semana de trabalho. Eles podem achar que esse é o uso mais importante de seus finais de semana.

Não há como o trabalho ser significativo sem Deus. Para adorar verdadeiramente a Deus, precisamos entender como o trabalho e a adoração se complementam. Há um tempo para o trabalho e há um tempo para adorar a Deus. E não há como a adoração ser válida se ela não se expressar no trabalho.

As Escrituras não nos chamam para ser mais motivados, ou até mais produtivos; nos chama para ser frutíferos. A árvore frutífera não é frenética e inquieta, nem se desvia de sua fonte ou se distrai. Ela permanece, subsisti. É nossa comunhão espiritual com Deus que nos permite desenvolver uma perspectiva espiritual que possamos permanecer em Deus.

Permanecer em Deus não é passivo, requer esforço, mas somente ele nutre e renova. Envolve atividades do corpo e da mente que permitem que a alma receba a vida de Deus.

A Adoração Fortalece Nossas Vidas

A adoração nos energiza ao instilar a ideia de que nosso trabalho tem uma perspectiva eterna. O propósito do quarto mandamento era evitar que aqueles que trabalharam a semana toda perdessem sua perspectiva espiritual. Somos seres espirituais. A adoração nos dá uma perspectiva da vida que nos permite experimentar a satisfação que Deus nos criou para experimentar. É na adoração que descobrimos o propósito de Deus para nossas vidas, que torna significativo o que fazemos durante a semana.

A observância da Páscoa serviu como sinal para Israel. Deus trabalhou seis dias e descansou no sétimo dia, a adesão de Israel a seis dias de trabalho e um dia de descanso foi para servir como um sinal de Deus. Foi Deus quem providenciou o descanso. No entanto, eles também foram lembrados de que foi Deus quem providenciou trabalho para sustentar suas vidas. O simples fato de que Deus nos deu um emprego para sustentar nossas famílias nos permite trabalhar como se estivéssemos trabalhando para Deus.

1 Pedro 2:17-19

17 Honrai a todos. Amai aos irmãos. Temei a Deus. Honrai ao rei. 18 Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos vossos senhores, não somente aos bons e moderados, mas também aos maus. 19 Porque isto é agradável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, suporte tristezas, padecendo injustamente”.

1 Timóteo 6:1

“Todos os servos que estão debaixo do jugo considerem seus senhores dignos de toda honra, para que o nome de Deus e a doutrina não sejam blasfemados”.

A adoração nos dá descanso e renova nossa força. Sem a devida adoração, nosso trabalho será realizado sem o poder de Deus. Confiar em nossos limitados recursos nos esgota. A adoração é para o propósito de energizar nossos corpos, energizando nossos espíritos. Mas não há como poder verdadeiramente energizar nossos espíritos sem Deus.

A adoração é um meio de encontrar descanso enquanto trabalhamos para cumprir o propósito de Deus para nossas vidas. "9 Portanto resta ainda um repouso sabático para o povo de Deus. 10 Pois aquele que entrou no descanso de Deus, esse também descansou de suas obras, assim como Deus das suas. 11 Ora, à vista disso, procuremos diligentemente entrar naquele descanso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência". (Hebreus 4:9-11) Quando adoramos a Deus, entendendo nossas vidas de uma perspectiva eterna, entramos no descanso de Deus. Nossos fardos se tornam mais leves à medida que nos unimos a Jesus Cristo.

Mateus 11:28-30

"28 Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. 29 Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. 30 Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve".

A adoração foi feita para o homem, não para Deus. Jesus declara este princípio quando disse que o sábado foi feito para o homem e o homem não foi feito para o sábado. Claro, Deus é o objeto de nossa adoração. Deus deseja nossa adoração, mas o propósito da adoração é manter nossas vidas em perspectiva. A adoração nos permite enxergar além do mundo materialista. O salmista escreve: "Aquietai-vos e sabeis que eu sou Deus". (Salmo 46:10). O que fazemos na vida deve ser feito de uma perspectiva espiritual.

A adoração fornece tempo para a reflexão, que é uma parte importante da vida. Você já fez algo terrível e depois pensou em como apenas um momento de reflexão teria evitado o erro? Às vezes eu tenho trabalhado duro tentando fazer um sermão funcionar. Eu me sinto frustrado e forçado a deixar para o outro dia. Quando volto na manhã seguinte, começa a fluir. Às vezes você pode fazer uma pausa de 15 minutos para refletir sobre o que está fazendo e, durante esses poucos minutos de reflexão, você ganha uma perspectiva totalmente nova do que está fazendo. (Houve momentos em que eu refleti sobre os sermões enquanto os entregava na adoração e decidi que deveria tê-los jogado fora e recomeçado). Foi a reflexão de Deus no Éden que o levou a dizer: "Não é bom que o homem esteja só". Foi então que ele criou a mulher.

A adoração é um momento de reflexão. Isso nos dá a chance de pensar sobre o que estamos fazendo: o que é bom e o que é ruim; o que deu errado e o que deu certo; o que queremos evitar e o que queremos repetir. Dá a chance de pensar sobre o que precisamos realizar a partir de uma perspectiva eterna. A adoração nos dá a chance de pensar sobre onde queremos ir e o que queremos nos tornar. É hora de considerar seriamente sua vida.

Lee Iacocca creditou seu sucesso como empresário ao seu compromisso com esse princípio. Como vice-presidente da Ford e CEO da Chrysler, ele dedicou mais do que sua parcela de longos dias. Mas Lee Iacocca estava comprometido em ficar em casa todo fim de semana, estar com a família, ir à igreja e passar tempo refletindo.

A adoração nos permite refletir sobre a libertação contínua de Deus do pecado. Os judeus deviam guardar o sábado lembrando-se de que eram escravos no Egito e que o Senhor os tirara da escravidão com um braço estendido. (Deuteronômio 5:15). Era um lembrete de que o que Deus havia feito era uma pista para o que ele continuaria a fazer por eles. É a Ceia do Senhor que leva de volta ao Egito. A Ceia do Senhor foi instituída na última refeição da Páscoa, celebrada por nosso Senhor. Foi lá que Cristo incorporou duas refeições em uma. Os judeus veem o que Deus fez no Egito, mas vemos que a Páscoa prenuncia a morte de Cristo pelos nossos pecados. A Ceia do Senhor nos lembra que Deus continua conosco.

A libertação de Deus continua em nosso favor diariamente. Não há como entendermos nossa libertação do pecado sem entender como Deus está continuamente trabalhando em nossas vidas para nos livrar do mal.

Filipenses 1:4-7

4 fazendo sempre, em todas as minhas orações, súplicas por todos vós com alegria 5 pela vossa cooperação a favor do evangelho desde o primeiro dia até agora; 6 tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até o dia de Cristo Jesus, 7 como tenho por justo sentir isto a respeito de vós todos, porque vos retenho em meu coração, pois todos vós sois participantes comigo da graça, tanto nas minhas prisões como na defesa e confirmação do evangelho”.

A adoração pública energiza a comunidade cristã. O culto do sábado era o coração e o núcleo da comunidade judaica. A adoração os uniu como comunidade. Tanto o enriquecimento pessoal quanto o enriquecimento da igreja são importantes. 1 Coríntios 13 está entre 12 e 14. Enquanto o amor controla a expressão da espiritualidade na igreja, uma comunidade é construída. Através da adoração pessoal, a igreja é construída. Paulo escreve: "Que fazer, pois, irmãos? Quando vos congregais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação”. (1 Coríntios 14:26).

Hebreus 10:24-26

24 e consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, 25 não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia. 26 Porque se voluntariamente continuarmos no pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados”.

Deixar de adorar com cristãos fiéis fez com que os hebreus perdessem sua perspectiva. Eles estavam abandonando a Cristo e estavam voltando ao judaísmo. Os hebreus estavam abandonando a Deus por causa das dificuldades impostas a eles pelo mundo. Eles estavam desistindo de sua fé. Prova disso foi que eles pararam de frequentar as assembleias dos santos. Eles não estavam apenas perdendo uma reunião ocasional; eles estavam abandonando a Deus. No entanto, a falta de igreja pode resultar em abandonar a Deus.

Alguns anos atrás, o mundo assistiu enquanto três baleias cinzentas, congeladas em Point Barrow, no Alasca, flutuavam surradas e ensanguentadas, ofegando em um buraco no gelo. Sua única esperança: de alguma forma, ser transportada cinco milhas além do bloco de gelo para o mar aberto. Equipes de resgate começaram a cortar uma série de orifícios respiratórios separados por cerca de vinte metros no gelo de seis polegadas de espessura.

Durante oito dias eles persuadiram as baleias de um buraco para o outro, milha após milha. Ao longo do caminho, uma das três desapareceu e foi dada como morta. Mas finalmente, com a ajuda de quebra-gelos russos, as baleias Putu e Siku nadaram para a liberdade.

De certo modo, a adoração é uma série de orifícios respiratórios que o Senhor provê ao seu povo. Feridos e machucados em um mundo congelado com ganância, egoísmo e ódio, nós nos levantamos para respirar na igreja, um lugar para respirar de novo, para sermos amados e encorajados, até o dia em que o Senhor quebrar para sempre a calota de gelo.

Se falharmos em adorar a Deus no domingo, não seremos energizados para enfrentar as dificuldades futuras. A adoração verdadeira fornece nutrição para a mente, corpo e alma. O alimento que recebemos é fornecido quando entregamos nossas vontades ao propósito de Deus e resulta em um forte desejo de buscar o propósito de Deus para nossas vidas.

Quando nos submetemos à natureza de Deus, descobrimos uma renovação em nossas vidas que nenhuma outra fonte pode proporcionar.

Conclusão:

Quando Deus terminou de criar Adão, foi na noite do sexto dia da criação. O primeiro dia completo da vida de Adão foi o sétimo dia da criação. Foi o dia em que Deus parou para descansar e refletir sobre sua criação. Sem dúvida, foi um dia em que Adão passou um tempo considerável refletindo sobre o propósito de Deus para sua vida no esquema da criação.

Isto é o que o primeiro dia de cada semana deve ser para cada um de nós. Deve nos dar uma nova perspectiva de onde nos encaixamos nos propósitos de Deus. Quando entendermos como nos encaixamos, estaremos motivados a viver de acordo com o propósito de Deus.
Construindo Uma Carreira Através da Adoração Construindo Uma Carreira Através da Adoração Reviewed by Aldenir Araújo on 4/16/2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Tecnologia do Blogger.