O primeiro mandamento declara que devemos colocar Deus em primeiro lugar, o segundo mandamento declara que não devemos diminuir Deus diminuindo nossa visão dele e o terceiro mandamento declara que não devemos usar o nome de Deus para propósitos profanos.

Êxodo 20:7

“Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar o seu nome em vão”.

Na mente hebraica, o nome de Deus não podia ser separado de sua realidade. Por essa razão, o nome de Deus não podia ser tratado com leviandade. Eles nem sequer pronunciariam seu nome por medo de violar o terceiro mandamento. O nome de Deus em hebraico é Yahweh, mas os judeus não pronunciavam seu nome, usavam a palavra Adonai (ou seja, Senhor) ou Elohim (ou seja, Deus). Eles faziam isso mesmo quando liam o texto bíblico. Eles provavelmente pensavam que eles literalmente não poderiam usar o nome de Deus em vão se não dissessem seu nome. Mas não é sobre isso o terceiro mandamento.

Magnificando o Santo Nome de Deus

Tomando o Nome de Deus em Vão

Deus pretende que usemos seu nome de maneira consistente com seu caráter. A palavra "tomar" no verso 7 vem de uma palavra hebraica que significa "elevar", portanto não devemos tomar Deus por motivos profanos. Tomar o nome de Deus em vão seria usá-lo de maneira vazia, sem fundamento, insignificante e frívola. Podemos usar o nome de Deus sem uma fé genuína ou compromisso com ele. Podemos unir o nome de Deus às nossas causas para manipular os outros. Com muita frequência, os políticos citam as escrituras ou invocam o nome de Deus para apoiar suas agendas egoístas. Os seguintes versos em Ezequiel ilustram como isso é feito na religião.

Ezequiel 13:1-9

1 E veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: 2 Filho do homem, profetiza contra os profetas de Israel e dize a esses videntes que só profetizam o que vê o seu coração: Ouvi a palavra do Senhor. 3 Assim diz o Senhor Deus: Ai dos profetas insensatos, que seguem o seu próprio espírito e que nada viram! 4 Os teus profetas, ó Israel, têm sido como raposas nos desertos. 5 Não subistes às brechas, nem fizestes uma cerca para a casa de Israel, para que permaneça firme na peleja no dia do Senhor. 6 Viram vaidade e adivinhação mentirosa os que dizem: O Senhor diz; quando o Senhor não os enviou; e esperam que seja cumprida a palavra. 7 Acaso não tivestes visão de vaidade, e não falastes adivinhação mentirosa, quando dissestes: O Senhor diz; sendo que eu tal não falei? 8 Portanto assim diz o Senhor Deus: Porque tendes falado vaidade, e visto mentiras, por isso eis que eu sou contra vós, diz o Senhor Deus. 9 E a minha mão será contra os profetas que vêem vaidade e que adivinham mentira; não estarão no concílio do meu povo, nem nos registros da casa de Israel se escreverão, nem entrarão na terra de Israel; e sabereis que eu sou o Senhor Deus”

O terceiro mandamento adverte contra tomar Deus de ânimo leve. Podemos aceitar as ideias do reino de Deus, mas nos recusamos a levá-lo a sério. Muitos usam o nome de Deus para arrecadar dinheiro para as crianças famintas, quando na realidade elas dão apenas uma ninharia do que elas coletam para as crianças famintas.

Em Números 22-24, Balaão foi contratado por Balaque, o rei moabita, para usar o nome de Deus em um esforço para amaldiçoar Israel. A história revela que Deus nos proíbe estritamente de usar seu nome para nosso ganho pessoal.

Nós Devemos Magnificar o Santo Nome de Deus

O povo de Deus deve se preocupar em magnificar o nome de Deus em honra.

Nós Magnificamos Deus quando cumprimos nossa palavra.

Números 30:1-2

1 Depois disse Moisés aos cabeças das tribos dos filhos de Israel: Isto é o que o Senhor ordenou: 2 Quando um homem fizer voto ao Senhor, ou jurar, ligando-se com obrigação, não violará a sua palavra; segundo tudo o que sair da sua boca fará”.

Jesus reitera este solene mandamento no Sermão da Montanha.

Mateus 5:33-37

"33 Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás para com o Senhor os teus juramentos. 34 Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus; 35 nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei; 36 nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um só cabelo branco ou preto. 37 Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno”.

Se sua palavra é sua obrigação, não há necessidade de juramentos para confirmar sua palavra.

Mateus 23:16-22

"16 Ai de vós, guias cegos! que dizeis: Quem jurar pelo ouro do santuário, esse fica obrigado ao que jurou. 17 Insensatos e cegos! Pois qual é o maior; o ouro, ou o santuário que santifica o ouro? 18 E: Quem jurar pelo altar, isso nada é; mas quem jurar pela oferta que está sobre o altar, esse fica obrigado ao que jurou. 19 Cegos! Pois qual é maior: a oferta, ou o altar que santifica a oferta? 20 Portanto, quem jurar pelo altar jura por ele e por tudo quanto sobre ele está; 21 e quem jurar pelo santuário jura por ele e por aquele que nele habita; 22 e quem jurar pelo céu jura pelo trono de Deus e por aquele que nele está assentado”.

Tiago 5:12

“Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; seja, porém, o vosso sim, sim, e o vosso não, não, para não cairdes em condenação”

No entanto, o terceiro mandamento não proíbe o juramento em processos legais. Jesus respondeu a Caifás "sob juramento ao Deus vivo".

Mateus 26:63-65

63 Jesus, porém, guardava silêncio. E o sumo sacerdote disse-lhe: Conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho do Deus. 64 Respondeu-lhe Jesus: É como disseste; contudo vos digo que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu. 65 Então o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: Blasfemou; para que precisamos ainda de testemunhas? Eis que agora acabais de ouvir a sua blasfêmia"

Paulo jurou pelo nome de Deus.

2 Coríntios 1:23

“Ora, tomo a Deus por testemunha sobre a minha alma de que é para vos poupar que não fui mais a Corinto”.

Gálatas 1:20

“Ora, acerca do que vos escrevo, eis que diante de Deus testifico que não minto”

Filipenses 1:8

“Pois Deus me é testemunha de que tenho saudades de todos vós, na terna misericórdia de Cristo Jesus”.

O terceiro mandamento não nos impede de jurar a veracidade de nosso testemunho em processos judiciais. No entanto, se dermos falso testemunho, é um mau uso do nome de Deus.

Nós não somos proibidos de fazer um voto ao Senhor.

Deuteronômio 23:21-23

21 Quando fizeres algum voto ao Senhor teu Deus, não tardarás em cumpri-lo; porque o Senhor teu Deus certamente o requererá de ti, e em ti haverá pecado. 22 Se, porém, te abstiveres de fazer voto, não haverá pecado em ti. 23 O que tiver saído dos teus lábios guardarás e cumprirás, tal como voluntariamente o votaste ao Senhor teu Deus, prometendo-o pela tua boca”.

Nós magnificamos Deus, certificando-nos de que o que prometemos não é uma violação da vontade de Deus.

2 Samuel 21:1-2

1 Nos dias de Davi houve uma fome de três anos consecutivos; pelo que Davi consultou ao Senhor; e o Senhor lhe disse: É por causa de Saul e da sua casa sanguinária, porque matou os gibeonitas. 2 Então o rei chamou os gibeonitas e falou com eles (ora, os gibeonitas não eram dos filhos de Israel, mas do restante dos amorreus; e os filhos de Israel tinham feito pacto com eles; porém Saul, no seu zelo pelos filhos de Israel e de Judá, procurou feri-los”

Nós magnificamos Deus se recusando a fazer votos precipitados.

Juízes 11:29-31

29 Então o Espírito do Senhor veio sobre Jefté, de modo que ele passou por Gileade e Manasses, e chegando a Mizpá de Gileade, dali foi ao encontro dos amonitas. 30 E Jefté fez um voto ao Senhor, dizendo: Se tu me entregares na mão os amonitas, 31 qualquer que, saindo da porta de minha casa, me vier ao encontro, quando eu, vitorioso, voltar dos amonitas, esse será do Senhor; eu o oferecerei em holocausto"

Juízes 1:34-37

34 Quando Jefté chegou a Mizpá, à sua casa, eis que a sua filha lhe saiu ao encontro com adufes e com danças; e era ela a filha única; além dela não tinha outro filho nem filha. 35 Logo que ele a viu, rasgou as suas vestes, e disse: Ai de mim, filha minha! muito me abateste; és tu a causa da minha desgraça! pois eu fiz, um voto ao Senhor, e não posso voltar atrás. 36 Ela lhe respondeu: Meu pai, se fizeste um voto ao Senhor, faze de mim conforme o teu voto, pois o Senhor te vingou dos teus inimigos, os filhos de Amom. 37 Disse mais a seu pai: Concede-me somente isto: deixa-me por dois meses para que eu vá, e desça pelos montes, chorando a minha virgindade com as minhas companheiras"

Outra maneira de fazermos votos precipitados é prometer aos outros o que faremos amanhã ou no futuro quando não soubermos o que o amanhã trará.

Tiago 4:13-17

13 Eia agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã iremos a tal cidade, lá passaremos um ano, negociaremos e ganharemos. 14 No entanto, não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece. 15 Em lugar disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo. 16 Mas agora vos jactais das vossas presunções; toda jactância tal como esta é maligna. 17 Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado”

Nós magnificamos Deus quando nos recusamos a zombar e blasfemar sua obra e seu santo nome.

Levítico 24:10-16

10 Naquele tempo apareceu no meio dos filhos de Israel o filho duma mulher israelita, o qual era filho dum egípcio; e o filho da israelita e um homem israelita pelejaram no arraial; 11 e o filho da mulher israelita blasfemou o Nome, e praguejou; pelo que o trouxeram a Moisés. Ora, o nome de sua mãe era Selomite, filha de Dibri, da tribo de Dã. 12 Puseram-no, pois, em detenção, até que se lhes fizesse declaração pela boca do Senhor. 13 Então disse o Senhor a Moisés: 14 Tira para fora do arraial o que tem blasfemado; todos os que o ouviram porão as mãos sobre a cabeça dele, e toda a congregação o apedrejará. 15 E dirás aos filhos de Israel: Todo homem que amaldiçoar o seu Deus, levará sobre si o seu pecado. 16 E aquele que blasfemar o nome do Senhor, certamente será morto; toda a congregação certamente o apedrejará. Tanto o estrangeiro como o natural, que blasfemar o nome do Senhor, será morto”.

Nós magnificamos o nome de Deus quando adoramos na verdade.

Salmos 50:14-23

14 Oferece a Deus por sacrifício ações de graças, e paga ao Altíssimo os teus votos; 15 e invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás. 16 Mas ao ímpio diz Deus: Que fazes tu em recitares os meus estatutos, e em tomares o meu pacto na tua boca, 17 visto que aborreces a correção, e lanças as minhas palavras para trás de ti? 18 Quando vês um ladrão, tu te comprazes nele; e tens parte com os adúlteros. 19 Soltas a tua boca para o mal, e a tua língua trama enganos. 20 Tu te sentas a falar contra teu irmão; difamas o filho de tua mãe. 21 Estas coisas tens feito, e eu me calei; pensavas que na verdade eu era como tu; mas eu te argüirei, e tudo te porei à vista. 22 Considerai pois isto, vós que vos esqueceis de Deus, para que eu não vos despedace, sem que haja quem vos livre. 23 Aquele que oferece por sacrifício ações de graças me glorifica; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus"

Jeremias 4:1-2

"1 Se voltares, ó Israel, diz o Senhor, se voltares para mim e tirares as tuas abominações de diante de mim, e não andares mais vagueando; 2 e se jurares: Como vive o Senhor, na verdade, na justiça e na retidão; então nele se bendirão as nações, e nele se gloriarão"

João 4:24

“Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade"

Nossa adoração se torna vã quando deixamos de lado a vontade de Deus para seguir as tradições humanas.

Mateus 15:1-6

1 Então chegaram a Jesus uns fariseus e escribas vindos de Jerusalém, e lhe perguntaram: 2 Por que transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos? pois não lavam as mãos, quando comem. 3 Ele, porém, respondendo, disse-lhes: E vós, por que transgredis o mandamento de Deus por causa da vossa tradição? 4 Pois Deus ordenou: Honra a teu pai e a tua mãe; e, Quem maldisser a seu pai ou a sua mãe, certamente morrerá. 5 Mas vós dizeis: Qualquer que disser a seu pai ou a sua mãe: O que poderias aproveitar de mim é oferta ao Senhor; esse de modo algum terá de honrar a seu pai. 6 E assim por causa da vossa tradição invalidastes a palavra de Deus”.

Mateus 7:21-23

"21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? 23 Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade"

Não devemos difamar o santo nome de Deus mostrando parcialidade.

Tiago 2:5-9

5 Ouvi, meus amados irmãos. Não escolheu Deus os que são pobres quanto ao mundo para fazê-los ricos na fé e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam? 6 Mas vós desonrastes o pobre. Porventura não são os ricos os que vos oprimem e os que vos arrastam aos tribunais? 7 Não blasfemam eles o bom nome pelo qual sois chamados? 8 Todavia, se estais cumprindo a lei real segundo a escritura: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo, fazeis bem. 9 Mas se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, sendo por isso condenados pela lei como transgressores”.

Se aceitarmos aqueles que difamam o povo de Deus, nós difamamos a Deus.

Não devemos desonrar o nome de Deus por orgulho e arrogância.

Provérbios 30:8-9

8 Alonga de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a pobreza nem a riqueza: dá-me só o pão que me é necessário; 9 para que eu de farto não te negue, e diga: Quem é o Senhor? ou, empobrecendo, não venha a furtar, e profane o nome de Deus”.

Nós magnificamos Deus quando respeitamos aqueles que ele designou sobre nós.

Atos 23:3-5

3 Então Paulo lhe disse: Deus te ferirá a ti, parede branqueada; tu estás aí sentado para julgar-me segundo a lei, e contra a lei mandas que eu seja ferido? 4 Os que estavam ali disseram: Injurias o sumo sacerdote de Deus? 5 Disse Paulo: Não sabia, irmãos, que era o sumo sacerdote; porque está escrito: Não dirás mal do príncipe do teu povo".

Êxodo 22:28

"Aos juízes não maldirás, nem amaldiçoarás ao governador do teu povo”.

A partir deste princípio básico de reverência a Deus e respeito pela Sua autoridade, é derivado o respeito pela autoridade do governo civil.

Romanos 13:1-7

1 Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as que existem foram ordenadas por Deus. 2 Por isso quem resiste à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação. 3 Porque os magistrados não são motivo de temor para os que fazem o bem, mas para os que fazem o mal. Queres tu, pois, não temer a autoridade? Faze o bem, e terás louvor dela; 4 porquanto ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador em ira contra aquele que pratica o mal. 5 Pelo que é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa da ira, mas também por causa da consciência. 6 Por esta razão também pagais tributo; porque são ministros de Deus, para atenderem a isso mesmo. 7 Dai a cada um o que lhe é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra”.

Postar Comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem