O Crescimento Espiritual Valida Nossa Fé

Texto: 2 Pedro 1:1-11

Em um inverno, um resort em Breckenridge, no Colorado, postou cartazes instruindo os esquiadores a evitar uma certa inclinação. Os sinais, grandes e distintos, diziam: "Perigo! Permaneça fora dos limites!" Apesar das advertências, no entanto, vários esquiadores foram para a área. O resultado? Uma avalanche de meia milha de largura enterrou quatro dos invasores sob toneladas de neve e rocha. Essa tragédia nunca teria acontecido se os sinais tivessem sido atendidos.

A segunda epístola de Pedro é um aviso sobre viver além dos limites da palavra de Deus. Pedro escreve sua segunda epístola para nos lembrar da preciosa fé, que foi entregue por meio de Jesus Cristo.

2 Pedro 1:12-15 12 Pelo que estarei sempre pronto para vos lembrar estas coisas, ainda que as saibais, e estejais confirmados na verdade que já está convosco. 13 E tendo por justo, enquanto ainda estou neste tabernáculo, despertar-vos com admoestações, 14 sabendo que brevemente hei de deixar este meu tabernáculo, assim como nosso Senhor Jesus Cristo já mo revelou. 15 Mas procurarei diligentemente que também em toda ocasião depois da minha morte tenhais lembrança destas coisas”.

Esses versos apresentam a tese da segunda epístola de Pedro. A melhor maneira de detectar falsidade e mentiras é entender as características da verdade. Pedro fez três afirmações importantes sobre a verdadeira vida cristã.

O Crescimento Espiritual Valida Nossa Fé

A Verdadeira Fé Vem de Deus

2 Pedro 1:1-2 1 Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que conosco alcançaram fé igualmente preciosa na justiça do nosso Deus e Salvador Jesus Cristo: 2 Graça e paz vos sejam multiplicadas no pleno conhecimento de Deus e de Jesus nosso Senhor”

Pedro nos lembra da fonte de nossa fé. A verdadeira fé é recebida de Deus. Somos lembrados de que a justiça de Deus e de Cristo tornou a fé possível. Essa fé é tão preciosa hoje como quando os apóstolos a receberam pela primeira vez. A verdadeira fé não é inventada pela astúcia dos homens, mas uma fé baseada no conhecimento de Deus.

2 Pedro 1:16-21 16 Porque não seguimos fábulas engenhosas quando vos fizemos conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, pois nós fôramos testemunhas oculares da sua majestade. 17 Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando pela Glória Magnífica lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; 18 e essa voz, dirigida do céu, ouvimo-la nós mesmos, estando com ele no monte santo. 19 E temos ainda mais firme a palavra profética à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma candeia que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva surja em vossos corações; 20 sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. 21 Porque a profecia nunca foi produzida por vontade dos homens, mas os homens da parte de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo”.

Em 2 Pedro, Pedro está soando um alerta para todos os que receberam essa preciosa fé de Deus. Deve haver uma consciência do verdadeiro conhecimento de Deus. Existem falsas crenças proclamadas pelos falsos profetas, cujo desejo é negar a Deus.

2 Pedro 2:1-3 1 Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. 2 E muitos seguirão as suas dissoluções, e por causa deles será blasfemado o caminho da verdade; 3 também, movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio; a condenação dos quais já de largo tempo não tarda e a sua destruição não dormita”.

Se alguém na igreja primitiva sabia da importância de estar alerta, era o apóstolo Pedro. Ele tinha uma tendência em seus primeiros anos para se sentir excessivamente confiante quando o perigo estava próximo e ignorar os avisos do Mestre. Ele correu à frente quando deveria ter esperado; ele dormiu quando deveria ter orado; ele falou quando deveria ter escutado. Ele era um cristão corajoso, mas descuidado. Mas ele aprendeu a lição e quer nos ajudar a aprender também.

2 Pedro 3:1-4 1 Amados, já é esta a segunda carta que vos escrevo; em ambas as quais desperto com admoestações o vosso ânimo sincero; 2 para que vos lembreis das palavras que dantes foram ditas pelos santos profetas, e do mandamento do Senhor e Salvador, dado mediante os vossos apóstolos; 3 sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores com zombaria andando segundo as suas próprias concupiscências, 4 e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação”.

Pedro estava preocupado com o fato de os cristãos manterem sua posição segura em Cristo, no meio do tumulto criado pelos ensinamentos falsos. Pedro fecha sua segunda epístola com estas palavras.

2 Pedro 3:17-18 17 Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que pelo engano dos homens perversos sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; 18 antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como até o dia da eternidade”.

A Verdadeira Fé Deve Ser Validada

Na segunda epístola de Pedro, a ênfase de Pedro está no conhecimento de Deus. A palavra conhecimento é usada pelo menos treze vezes nesta breve epístola. Pedro enfatiza que Deus nos deu todas as coisas que pertencem à vida através do conhecimento de Deus.

2 Pedro 1:3-4 3 visto como o seu divino poder nos tem dado tudo o que diz respeito à vida e à piedade, pelo pleno conhecimento daquele que nos chamou por sua própria glória e virtude; 4 pelas quais ele nos tem dado as suas preciosas e grandíssimas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo”.

O poder divino de salvar é revelado através do conhecimento de Deus através de Jesus Cristo. Pedro diz que o objetivo da nossa fé é a salvação de nossas almas. (1 Pedro 1:9) É óbvio que o objetivo da nossa fé é a vida eterna. A vida eterna vem através do conhecimento de Deus. Jesus disse: "E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, como o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, aquele que tu enviaste" (João 17:3)

A palavra "conhecer" não significa um mero entendimento intelectual de alguma verdade, embora isso esteja incluído. Significa uma participação viva na verdade no sentido de que nosso Senhor a usou.

Nada é mais prático e poderoso do que um conhecimento prático de Deus. Há uma grande diferença em saber sobre Deus e conhecer a Deus através de uma aplicação pessoal de suas verdades à sua vida. Há uma vasta diferença em alguém que pode ensinar aos outros sobre Deus e aquele que sabe como aplicar as verdades de Deus em sua vida. Muitos têm conhecimento de Deus, mas não é um conhecimento prático.

Um vendedor de porta em porta de uma editora perguntou a uma dama se ela possuía uma cópia da Bíblia. "Certamente que sim!" ela respondeu com algum orgulho. A sua próxima pergunta foi, se ela lia a Bíblia regularmente, ela respondeu: "Oh, sim!" e mandou sua filhinha pegar a Bíblia na gaveta da mesa. Quando ela mostrou ao homem, seus óculos caíram entre as páginas. Sem pensar, ela exclamou: "Oh, aqui estão os meus óculos! Eu tenho procurado por eles há 3 anos!"

Há uma grande diferença entre saber e fazer. Na verdade, o verdadeiro conhecimento envolve fazer o que se sabe. Esse é um ponto que o Dr. Neil Solomon fez aos leitores em sua coluna de jornal. O Dr. Solomon escreveu um artigo intitulado "O que você está FAZENDO para se manter saudável?" A questão não era "O que você sabe sobre boa saúde?" Ele afirmou: "Então você gostaria de permanecer saudável; a maioria das pessoas gostaria. Tudo bem, o que você está fazendo sobre isso?" Então ele concluiu: "Sempre fiquei intrigado com o fato de tantas pessoas cuidarem melhor de seus carros do que de si mesmas. Lembre-se, muitas doenças tornam-se inevitáveis ​​quando as pessoas se tornam suscetíveis a elas, não se cuidando".

Vamos aplicar isso a outra área da vida. O que estamos fazendo para permanecermos espiritualmente saudáveis? Mais uma vez, não quero dizer o que sabemos sobre permanecer espiritualmente saudáveis. É óbvio que não podemos fazer a coisa certa sem saber a coisa certa. É por isso que Pedro nos lembra a fonte de nossa fé, que vem através de Cristo. Ele também enfatiza que fazer é uma parte muito importante do conhecimento.

2 Pedro 1:3-7 3 visto como o seu divino poder nos tem dado tudo o que diz respeito à vida e à piedade, pelo pleno conhecimento daquele que nos chamou por sua própria glória e virtude; 4 pelas quais ele nos tem dado as suas preciosas e grandíssimas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo. 5 E por isso mesmo vós, empregando toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude a ciência, 6 e à ciência o domínio próprio, e ao domínio próprio a perseverança, e à perseverança a piedade, 7 e à piedade a fraternidade, e à fraternidade o amor”.

Pedro está preocupado com a nossa saúde espiritual. A maioria de nós já sabe viver vidas espirituais mais saudáveis ​​do que a que nós estamos vivendo. No entanto, Pedro não hesita em nos lembrar de nossa necessidade de praticar uma boa saúde espiritual.

Ao visitar a Suíça, Charles Spurgeon conheceu duas pessoas que conversavam por hora sobre vários tipos de samambaias. Ele disse que eles conheciam bem os nomes, mas não mencionaram nenhuma de suas características, usos ou habitats. Eles se envolveram em "uma mistura de títulos e nada mais".

Evidentemente, eles sentiam que estavam ventilando seu conhecimento botânico, e cada um manteve o outro absorto "por voleios alternativos de bobagens". Eles eram tão sensatos quanto alguns cristãos professos que sempre falam sobre os aspectos técnicos da religião, mas não experimentaram nada de seu espírito e poder. Spurgeon disse: "Na botânica, quem conhece apenas nomes, mas nunca viu uma flor, é tão confiável quanto aquele que pode expor os pontos mais sutis da teologia, mas nunca conheceu o amor de Cristo em seu coração".

Tanta teologia é a discussão e debate sobre as passagens difíceis da Bíblia, enquanto negligencia o ensino simples de Cristo. No início desta epístola, Pedro nos leva de volta à simples aplicação do evangelho em nossas vidas. Não é mais simples do que isso.

Fé - bondade - conhecimento - autocontrole - perseverança - piedade - bondade fraternal - quanto mais simples poderia ser?

Essas são qualidades que devem ser acrescentadas à fé para validar nossa fé. Subtrair essas qualidades do evangelho de Cristo é roubar do evangelho seu poder de salvar. A fé sem essas qualidades nos deixa estéreis.

2 Pedro 1:8 “Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, elas não vos deixarão ociosos nem infrutíferos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo”.

Graça e paz são multiplicadas para nós através de um conhecimento prático de Deus. Pedro escreve: "Graça e paz vos sejam multiplicadas no pleno conhecimento de Deus e de Jesus nosso Senhor". (2 Pedro 1:2)

Validar nossa fé por meio de uma obediência prática torna nosso chamado e eleição seguros.

2 Pedro 1:8-11 8 Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, elas não vos deixarão ociosos nem infrutíferos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. 9 Pois aquele em quem não há estas coisas é cego, vendo somente o que está perto, havendo-se esquecido da purificação dos seus antigos pecados. 10 Portanto, irmãos, procurai mais diligentemente fazer firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis. 11 Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no reino eterno do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo”.

Se você andar de olhos fechados, tropeçará! O cristão em crescimento anda com confiança porque sabe que está seguro em Cristo. Não é nossa profissão de fé que garante que somos salvos; é nossa progressão na fé que nos dá essa certeza. A pessoa que afirma ser um filho de Deus, cujo caráter e conduta não dá evidência de crescimento espiritual, está enganando a si mesmo e caminhando para o julgamento.

A Verdadeira Fé Fortalece a Vida

O conhecimento prático fortalece nossa fé. Muitos cristãos permitiram que seu conhecimento da verdade superasse sua prática. A fé não pode ser sustentada sem conhecimento. É impossível conhecer verdadeiramente sem crescer na graça. O poder de Deus é realizado através de um conhecimento prático do evangelho. Muitas pessoas ouviram sermões em movimento sobre Jesus. Eles viram as mudanças poderosas que Cristo fez na vida de alguns que creem Nele. Mas eles nunca vieram em fé a Cristo.

É impossível conhecer verdadeiramente a Deus sem crescer em sua graça. Pedro coloca uma grande ênfase em crescer em graça e conhecimento

2 Pedro 3:17-18 17 Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que pelo engano dos homens perversos sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; 18 antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como até o dia da eternidade”.

Quando a graça de Deus é abundante em nossas vidas, resulta em um conhecimento frutífero de Deus. A presença do caráter de Deus em nossas vidas através de nossa fé em Cristo nos capacita a realizar os propósitos de Deus. Para que a graça de Deus seja plenamente eficaz em nossas vidas, devemos abraçar a natureza divina de Deus.

Muitos gostariam de descobrir o poder de Deus sem se render à sua vontade. Eles podem realmente achar que precisam descobrir o poder de Deus antes que possam fazer sua vontade. A força e o poder de Deus são percebidos quando andamos em seus caminhos.

O poder de Deus é realizado quando permitimos que a palavra de Deus ative nossas vidas. Pedro nos lembra do certo poder da palavra de Deus.

2 Pedro 3:5-14 5 Pois eles de propósito ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste; 6 pelas quais coisas pereceu o mundo de então, afogado em água; 7 mas os céus e a terra de agora, pela mesma palavra, têm sido guardados para o fogo, sendo reservados para o dia do juízo e da perdição dos homens ímpios. 8 Mas vós, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. 9 O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se. 10 Virá, pois, como ladrão o dia do Senhor, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se dissolverão, e a terra, e as obras que nela há, serão descobertas. 11 Ora, uma vez que todas estas coisas hão de ser assim dissolvidas, que pessoas não deveis ser em santidade e piedade, 12 aguardando, e desejando ardentemente a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se dissolverão, e os elementos, ardendo, se fundirão? 13 Nós, porém, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e uma nova terra, nos quais habita a justiça. 14 Pelo que, amados, como estais aguardando estas coisas, procurai diligentemente que por ele sejais achados imaculados e irrepreensível em paz”

O conhecimento de como Deus trabalhou no passado nos ajuda a manter a perspectiva correta no presente. Isso pode ser ilustrado a partir da natureza. Suponha, por exemplo, que uma massa de ar polar sopre em um renascimento do clima de inverno no final da primavera. Poucos de nós reagiriam a essa tempestade de frio prematura ao concluir que a antiga ordem das estações chegara a um fim abrupto. Nem assumiríamos que a Terra estava se deslizando de seu eixo, ou que além da cobertura de nuvens baixas e suspensas o sol estava se afastando para se posicionar melhor em outro universo. Pelo contrário, uma olhada nas estatísticas rapidamente nos asseguraria que mudanças fora de época haviam ocorrido antes, e que seu retorno não sinaliza a quebra de nosso sistema solar.

Da mesma forma, a paciência de Deus no desdobramento de seu plano em nossa redenção não invalida suas promessas para nós.

Conclusão: A vida cristã começa com fé, mas essa fé deve levar ao crescimento espiritual. A fé leva ao crescimento e o crescimento leva a resultados práticos na vida e no serviço.
O Crescimento Espiritual Valida Nossa Fé O Crescimento Espiritual Valida Nossa Fé Reviewed by Aldenir Araújo on 5/30/2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Tecnologia do Blogger.