O site Infidelity.com relata que 57% dos homens americanos e 54% das mulheres americanas admitem ter cometido infidelidade em qualquer relação em que estiveram.

O mesmo site informa que 53% dos casamentos americanos terminam em divórcio e que 74% dos homens e 68% de mulheres diz que eles teriam um caso se soubessem que nunca seriam pegos. Estas são estatísticas deprimentes, para dizer o mínimo.

O Que a Bíblia Diz Sobre o Adultério? Cinco Lições Importantes

O Adultério é um Pecado Contra Deus e o Cônjuge

O dicionário online Merriam Webster define "adultério" como: "relação sexual voluntária entre um homem casado e alguém que não seja sua esposa ou entre uma mulher casada e alguém que não seja seu marido". Também é conhecido como infidelidade. O adultério não é apenas um pecado contra o cônjuge, mas um ataque à santidade do casamento e um curso de conduta que pode causar estragos na vida de muitas pessoas. O adultério é também um pecado contra Deus.

Os fracassos conjugais e muitas outras condições destrutivas existem por causa do pecado. Eles existem porque os humanos decidiram que o caminho deles é melhor que o caminho de Deus. Eles decidiram que cumprir seus desejos é mais importante do que obedecer e glorificar o Criador / Sustentador do universo. No entanto, o cristão deve aprender o que a Bíblia diz sobre o adultério, a fim de vê-lo da maneira que Deus o vê. Somente quando mudamos nossas visões para nos alinhar com as visões de Deus, podemos viver a vida plena e abençoada que Ele espera por nós.

No Antigo Testamento, Deus Declarou o Adultério Como Pecado Merecedor de Morte

Quando Deus separou uma nação para ser Seu povo especial, Ele deu a eles um conjunto de diretrizes básicas para viver. Eles eram a base para todas as outras leis que Ele lhes daria. Essas leis eram um registro escrito do modo como Deus espera que Seu povo se comporte. O sétimo mandamento que Deus deu ao seu povo foi: “Não adulterarás” (Êxodo 20:14). Deus sabia que o coração da humanidade procuraria naturalmente cumprir todo desejo que experimentasse. Deus deu essas leis para tornar claros seus santos padrões.

Deus via o adultério como sendo um pecado tão terrível que era punido com a morte.
"Se um homem cometer adultério com a esposa de seu próximo, tanto o adúltero quanto a adúltera certamente serão mortos" (Levítico 20:10; Deuteronômio 22:22).
Se pensarmos que Deus adota levemente o adultério, ou qualquer outro pecado, devemos nos lembrar quais penalidades e punições ele designou para eles.

O Adultério Não é Apenas Uma Ação Exterior

“Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo que todo aquele que olhar para uma mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela” (Mateus 5:27-28).
Isso nos diz que o adultério pode ocorrer dentro do coração [mente] e é tão pecaminoso quanto um ato exterior. O pecado da mente pode não afetar tantas outras pessoas, famílias e amigos quanto o ato físico exterior, mas ainda é uma afronta pecaminosa à santidade de Deus. Isso se aplica à prevalência da pornografia em nossa cultura. Muitas vezes, alegou ser uma "ofensa sem vítimas", o dano que a pornografia faz ao coração do envolvido, e muitas vezes para aqueles que o rodeiam, pode ser tão devastador quanto. A pornografia e o adultério geralmente andam de mãos dadas.

O Adultério Pode Deixar Você Fora do Reino de Deus

Em 1 Coríntios 6:9-10, o apóstolo Paulo lista alguns pecados que, se continuados sem confissão e arrependimento, impedirão o praticante de entrar no reino de Deus:
9 Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, 10 nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus”.
Incluído nesta lista está o pecado de adultério. Isso enfatiza ainda mais quão sério Deus vê esse pecado. Ele sabia dos efeitos devastadores que o adultério tem sobre os indivíduos e as famílias e Ele queria nos proteger daquele desgosto. Ele ainda se sente o mesmo hoje.

Davi e Bate-Seba: Um Estudo de Caso Bíblico Sobre o Adultério

Segundo Samuel 11-12 conta a história de como o grande rei Davi, de quem Deus chamou, "um homem segundo o meu coração" (Atos 13:22; I Samuel 13:14), cometeu adultério. Existem várias lições que devem ser aprendidas desta história.

1. Ninguém Está Imune a Tentação.

Quando o rei Davi era criança, ele matou um gigante. Então Deus o escolheu para ser o segundo rei de Israel. A Bíblia também diz que Davi era um poderoso guerreiro (I Samuel 18:7-8). No entanto, ele ainda foi vítima da tentação carnal da luxúria. Nunca devemos pensar que alcançamos uma posição na vida, ou uma condição espiritual, onde não podemos mais ser tentados a pecar. Devemos sempre permanecer em um relacionamento íntimo com Deus, para que Ele nos fortaleça para resistir à tentação. Nós nunca somos fortes o suficiente por conta própria. Não importa quem somos.

2. Permaneça na Vontade de Deus

“Tendo decorrido um ano, no tempo em que os reis saem à guerra, Davi enviou Joabe, e com ele os seus servos e todo o Israel; e eles destruíram os amonitas, e sitiaram a Rabá. Porém Davi ficou em Jerusalém” (2 Samuel 11:1).
Segundo Samuel, o versículo 1 diz que foi “no tempo em que os reis saem à guerra”. No entanto, onde estava Davi? Ele ficou para trás. Ele não estava onde deveria estar. Em vez de estar com seus homens em batalha, como era costumeiro e apropriado, Davi estava se dedicando a alguma atividade inapropriada de lazer. Muitas vezes somos mais vulneráveis ​​à tentação quando nos desviamos da vontade de Deus.

3. Não Deixe o Pecado Habitar em Sua Mente

Enquanto Davi andava inutilmente pelo telhado, ele viu uma mulher chamada Bate-Seba tomando banho. Em vez de se afastar imediatamente, fugindo da imoralidade sexual (I Coríntios 6:18), e buscando a face de Deus, ele permaneceu e deixou o pecado tomar conta de seu coração. Uma vez que o pecado em seu coração se firmou, ele agiu sobre ele, pecou com Bate-Seba e ela ficou grávida (II Samuel 11:2-5). Se permitirmos que o pecado permaneça em nossos pensamentos, inevitavelmente criará raízes.

4. Não Tente Encobrir o Pecado; Arrepender-se e Buscar o Perdão de Deus (II Samuel 11:6-13).

Davi tentou cobrir seu comportamento pecaminoso ao trazer o marido de Bate-Seba de volta do campo de batalha. Davi esperava que Bate-Seba e seu marido dormissem juntos e todos acreditassem que foi essa união conjugal que resultou na gravidez de Bate-Seba. No entanto, o marido de Bate-Seba se recusa a deitar-se com a esposa enquanto os outros homens permanecem no campo de batalha sem ele. Parece que o marido de Bate-Seba tinha mais moral do que o rei Davi em alguns assuntos.

Embora Davi pudesse ter confessado e se arrependido neste momento, ele decidiu tentar outro encobrimento. Mandou o marido de Bate-Seba voltar à batalha, colocado nas linhas de frente e depois abandonado para enfrentar a morte nas mãos do inimigo. O rei Davi assassinou o marido de Bate-Seba na esperança de cobrir seu próprio comportamento pecaminoso. Uma lição importante a ser aprendida com isso é que um pecado leva a outro, muitas vezes pior, se o pecador não confessar a Deus e se arrepender da conduta pecaminosa (Romanos 6:19).

5. Deus Perdoa o Adultério.

Segundo Samuel 12:1-15 nos diz que Natã, o amado amigo de Davi, confrontou Davi com seu pecado. O coração do poderoso tipo Davi foi quebrado quando ele percebeu como havia pecado contra Deus e entristecido o coração de Deus. Davi se arrependeu, pediu perdão a Deus e foi perdoado.

Hoje, Deus oferece o mesmo perdão. Quando alguém chega à fé em Jesus Cristo, confessando e arrependendo-se de seu pecado, Deus é fiel em remover a culpa, a vergonha e a penalidade futura que o pecado traz consigo. Ao cometer a vida de alguém a Cristo, a pessoa se torna uma nova criação (II Coríntios 5:17), não mais incapaz de resistir à tentação, mas capacitada pela habitação do Espírito Santo.

Esse perdão é reiterado no Novo Testamento por Paulo, escrevendo aos coríntios. Lembre-se dos versículos mencionados anteriormente em I Coríntios alistando alguns dos pecados que impedirão a entrada do reino de Deus. Paulo não deixou os cristãos coríntios sem esperança. O versículo seguinte diz:
“E tais fostes alguns de vós; mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus” (I Coríntios 6:11).
Quer o pecado seja adultério ou algo mais, Jesus Cristo pagou o preço pelo nosso perdão por Sua morte, sepultamento e ressurreição. Ninguém pecou muito ou durante muito tempo para não ser perdoado. A oferta de salvação é para todos (João 3:16) que estão dispostos a confessar e se arrepender de seus pecados e entregar sua vida ao Criador Todo-Poderoso, Sustentador e Salvador do mundo.

Postar Comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem